Custos materiais de construção

Quem aguenta?

Por Ricardo França 20/04/2021 - 13:00 hs
Foto: Agência Arqweb
Custos materiais de construção
Quem está construindo se depara com o enorme desafio de concluir a sua obra!

Que tudo está caro, ninguém discorda, pois sentimos isso diretamente no bolso. Porém quem está construindo está tendo que fazer “malabarismo” para dar continuidade a obra diante o aumento nos preços dos materiais de construção e é por isso que a Arqweb faz questão de compartilhar dicas de obras e especificar melhores fornecedores.

Economia na obra, obra racionalizada, planejamento, evitar desperdícios despejando materiais novo na caçamba, buscar materiais e sistemas alternativos, além de abrir mãos de detalhes arquitetônicos e materiais de acabamento que tem como principal função estética e priorizar o principal, essas são as dicas que compartilhamos aqui no Portal da Arqweb.

O aumento do valor dos materiais continua pressionando os custos do setor. Em março, observou-se que dez insumos tiveram elevações superiores ao IGP-M/FGV (2,94%). Entre eles: aço, fio de cobre, brita, esquadria e tubo PVC. Somente em março, o aço CA-50 registrou alta de 10,53%. O aumento do custo com materiais de construção bateu todos os recordes em março: foi o maior para o mês de março, o maior para o primeiro trimestre do ano e o maior acumulado em 12 meses desde 1995.

No acumulado de 12 meses, encerrados em março de 2021, o custo com materiais de construção aumentou 31,57%. Fios de cobre e aço CA-50 (10mm) lideram o ranking, registrando fortes elevações e gerando aumento acentuado no custo da construção. Neste período, a alta foi de 105,99% e 93,42%, respectivamente.

Para os analista econômicos do mercado e entidades relacionadas ao setor de construção civil, os impactos dessas subidas de preço tende a se dar não apenas no segmento, mas em toda a atividade econômica.

 Infelizmente novos investimentos no setor imobiliário e de construção civil podem ser postergados, contribuindo para uma menor geração de emprego e renda e, com isso, fragilizando ainda mais o mercado de trabalho do país.  

Apesar da construção civil ter sido o setor que mais gerou novas vagas no Brasil em 2020 (mais de 106 mil) e que, diante da situação atual, os investimentos em lançamentos imobiliários poderão ser postergados, reduzindo a geração de vagas de emprego.

Preços finais afetados

Como reflexo no aumento de preços dos materiais de construção, a alta de preços nos imóveis será inevitável, pois a elevação de insumos fundamentais, como o aço, é da ordem de 90% a 100%.

Para quem pretende comprar um imóvel, talvez esse seja o momento, por estarem ainda abaixo do patamar que subiram os materiais de construção.

 Novos lançamentos deverão ter novos preços para suportar a expressiva elevação de custos. A proporção dessas altas dependerá até onde vai o incremento nos custos do setor. Mas, sem dúvidas, todos os padrões (baixo, normal e alto) sofrerão reajustes.

E ai, se está construindo, compartilha com a gente sua dica de economia?

A Arqweb assume o compromisso de qualificar os melhores fornecedores da construção civil na região de Piracicaba, Limeira, Americana e Rio Claro para que você possa ter as melhores condições de compras de materiais de construção para sua obra!

https://arqweb.com.br/fornecedores