Não economize somente no preço

Qualidade da obra proporciona economia de materaisi

Por Ricardo França 21/12/2020 - 09:00 hs
Foto: Google
Não economize somente no preço
Do que adianta economizar R$ 2,00 no saco de cimento se for para ser assim!

 

Sempre é destacado no Portal da Arqweb que economizar na obra e nas compras dos materiais de construção é muito importante, mas não adianta conseguir economizar R$ 2,00 no saco de cimento (e isso hoje é baita de um desconto) e não se atentar a quantos saco de cimento poderia ter economizado na sua obra!

Se para casa 1 cm de reboco eu tenho consumo de 17 a 20 kg de argamassa e é especificado por norma, sim, tem norma para sistemas de construção: quanto a mais eu vou gastar se esse reboco tiver 6 cm de espessura?

Analisar não apenas o quanto de desconto posso barganhar, mas principalmente o quanto de material posso economizar, ou podemos alterar para: o quanto de material eu posso deixar de desperdiçar na minha obra.

Uma das principais dicas é de não economize com mão de obra, conhecer histórico de obras e conversar com o profissional contratado e questioná-lo antes da assinatura do contrato sobre tais questão e pesquisar também produtos que podem gerar qualidade e economia na sua obra.

Ideal que o reboco tenha em média 1,5 cm de espessura. Dependendo da qualidade do bloco, já existem produtos, como a argamassa polimérica, que é possível reboco com menos de ½ cm de espessura. 

Tijolos, blocos, argamassas, que inicialmente podem ter um custo maior, podem significar um economia global na sua obra.

Na dúvida contrate um profissional qualificado ou um engenheiro: o que pode parecer um gasto, pode ser compensado na economia final na sua obra.

Compartilha com a Arqweb outras formas de economizar na obra?.

Comenta ai e ajude a divulgar nosso portal e nos siga nas redes sociais como @arqweb.obras

Ficou mais fácil construir na região de Piracicaba, Limeira, Rio Claro e Americana com a rede de fornecedores da construção civil que mais cresce no interior de São Paulo.

 

ACABAMENTO DE PAREDE: DICAS PARA FAZER COM QUALIDADE

Preparar a parede com chapisco, emboço e reboco e utilizar as argamassas adequadas são algumas das dicas para garantir um bom acabamento com tinta, massa decorativa ou cerâmica

 

Antes de fazer o acabamento de parede, seja com tinta, massa decorativa ou cerâmica, é fundamental que ela esteja regularizada. É função da regularização, por exemplo, a proteção mecânica, termo acústica e ao fogo. Importante, também, verificar a necessidade de impermeabilização, além de utilizar elementos de reforço, como telas, bem como a necessidade de juntas.

 

 É necessário, ainda, estar atento ao tipo de superfície a ser regularizada (tijolo, cerâmica, concreto ou sílico-calcário), pois dependendo do material pode haver maior ou menor absorção de água. 

 Essas práticas evitam a ocorrência de fissurações e outras patologias que comprometem o desempenho do revestimento e, principalmente, da estrutura de uma edificação.

 

 Acabamento de parede: chapisco, emboço e reboco

 A regularização passa, sobretudo, por três importantes etapas. A primeira é a do chapisco, que cria uma ponte de aderência entre a parede e as camadas posteriores de argamassa e serve para regularizar a absorção da base.

 Caso a aplicação seja feita em elementos de concreto, pode-se utilizar diferentes soluções, produtos próprios para chapisco de concreto, que garante boa qualidade de serviço em todas as obras.

 

 Após três dias, aplica-se o emboço, responsável por impedir a penetração de água e nivelar a superfície (é necessário utilizar taliscas para estabelecer a espessura da argamassa, que dependerá do esquadro da parede).

Depois vem o reboco, que garante o aspecto final e deixa a estrutura pronta para o revestimento.

 

A argamassa empregada deve atender a propriedades técnicas específicas.

No estado fresco é necessário se atentar à trabalhabilidade, retenção de água, aderência inicial, retração na secagem, massa específica e teor de água. Já no estado endurecido é preciso garantir: aderência, absorção de água, deformações, resistência mecânica e ao desgaste, e durabilidade.

 

E na hora do acabamento?

 

 O primeiro passo para o acabamento de parede é verificar o estado dela. Ela não deve ter sujeira, trincas, nem resíduos. 

 Em seguida, indica-se a massa corrida para nivelar o emboço e o reboco. Após a secagem, pode-se aplicar um fundo selador. Feito isso, a parede estará pronta para receber a tinta.

 

 Para assentar revestimentos cerâmicos, a superfície também deve estar em perfeitas condições, sem nenhum tipo de resíduo. A limpeza com vassoura, a remoção de partículas com espátula e a lavagem com água sob pressão, em situações de grande impregnação, também são recomendadas.

 

 O projeto deve determinar a quantidade de peças necessárias para cobrir a área (o ideal é contar com 10% a mais para evitar imprevistos), além de considerar se será necessário fazer cortes em alguma delas. É importante, também, estabelecer a largura das juntas entre cada peça (2, 5 ou até mesmo 8 mm).

 

A argamassa colante é a mais recomendada, pois possui as propriedades técnicas de fixação e trabalhabilidade adequadas para esse tipo de situação.

Deve-se aplicar na parede e no verso de peças maiores que 30 x 30 cm.

 

 Fonte: https://www.mapadaobra.com.br/capacitacao/dicas-para-fazer-o-acabamento-de-parede-com-qualidade/