Pets

5 dicas de como preparar a casa para o bem-estar dos pets

Por REDAÇÃO CASA E JARDIM 18/10/2020 - 11:24 hs
Foto: @acasaluma
Pets
Luma toda contente com revestimento da Cerâmica Portinati (siga @acasaluma)

Para que cães e gatos se sintam confortáveis no ambiente domiciliar, fatores como o revestimento do piso e de móveis precisam ser considerados na decoração

Pets são membros da família e nos dias atuais, onde existem uma grande ligação das pessoas com seus animais de estimação, os espaços e projetos também tem que ser pensados e planejados pensando neles: nossos amados e fiéis “amiguinhos” pet e por isso a Arqweb compartilha esse artigo interessantíssimo sobre o tema.

Nesse domingo, dia 18 de outubro, a Arqweb está mostrando uma casa mais que especial: A Casa Luma (siga @acasaluma) com projeto do conceituado Arquiteto Aquiles N. Kilaris lá nos stories em seu perfil no Instagram e aproveitou o embalo para falar da arquitetura e casas com pets, o qual dedicamos esse artigo especial.

Ao decorar uma casa, não é só o bem-estar dos humanos que precisa ser levado em consideração. Moradores tão importantes quanto seus responsáveis, os pets também têm necessidades e demandas a serem atendidas para que se sintam confortáveis no ambiente domiciliar.

 

 Afinal, eles também são membros da família e precisam ter um lar adaptado para que possam levar alegria a todos.

 

Existem fatores que podem prejudicar o bem-estar de cães e gatos no lar.

 

 Por isso, separamos cinco dicas de profissionais da arquitetura que explicam como preparar a casa para os bichos. Veja a seguir:

 

 1. Segurança

Antes de receber o novo morador em casa, a primeira questão a se preocupar é a segurança dos bichos. Para gatos, é necessária a instalação de uma rede de proteção em janelas e varandas, para prevenir acidentes.

 

A recomendação é a mesma para cachorros em lares que têm sacadas com guarda-corpo vazado e janelas com peitoril baixo, pois também podem ser perigosas.

 

Outro detalhe a ser observado são as escadas, que não são um grande problema para cães adultos de porte avantajado, mas podem ser para animais menores e idosos.

 

“Enquanto os mais velhos são acometidos por problemas referentes à própria idade, os menores, mesmo jovens, podem desenvolver disfunções nas articulações devido às alturas desproporcionais ao tamanho do pet”, reforça a arquiteta Júlia Guadix, da Liv’n Arquitetura.

 

A indicação da profissional é criar uma rampa sólida de madeira, revestida de borracha, para que o atrito permita a locomoção do animal.

 

O mesmo vale para camas e sofás altos. Se isso não for possível, também é possível pensar no bloqueio da escada por meio de grades.

 

 2. Piso

Um ponto importante para o bem-estar é o revestimento para o piso. De acordo com a arquiteta Carina Dal Fabbro, um chão liso e escorregadio pode ocasionar doenças osteoarticulares ao cachorro, já que pode comprometer o movimento do animal.

 A dica é optar pelo porcelanato ou vinifico, materiais resistentes que facilitam a limpeza e não absorvem a urina do animal.

 

3. Espaço para cada atividade

Com a casa segura para o pet, é hora de pensar qual espaço servirá para eles brincarem, descansarem e realizarem suas necessidades fisiológicas, de acordo com um bom adestramento feito pelo dono.

 

O arquiteto Renan Altera, da Altera Arquitetura, explica que essa rotina deve ser pensada em torno do layout da residência, para que não aconteçam surpresas inesperadas, tratando-se de higiene e de bagunças.

 

4. Móveis

Após a realização dos três principais pontos, pequenos detalhes ainda podem ser alterados pensando no conforto dos pets. Móveis, como sofás e camas, podem ser adaptados para que cães e gatos possam subir sem danificar o estofado.

 

Deve-se pensar em tecidos que não desfiam e nem acumulam pelos, além de considerar o uso de um protetor impermeável para o colchão.

 

A arquiteta Júlia Guadix recomenda materiais mais resistentes, como o suedes e ultrasuedes – produzidos a partir de poliéster e que remete camurça –, couro, lona e até mesmo tecidos impermeáveis, conhecidos como acquablocks. Esses tecidos também favorecem o processo de limpeza.

 

5. Cuidados finais

Para finalizar, fique atento a objetos pequenos e pontiagudos, que podem ser ingeridos, e fiações expostas podem ser letais para os bichinhos.

 

As áreas do lixo e da faxina, por exemplo, devem ser as mais reservadas, a fim de evitar que o animal mexa ou até engula substâncias prejudiciais à saúde.

 

Espécies de plantas que causam intoxicações também devem ficar afastadas da circulação.

 

Gostou? No portal da Arqweb você encontra essas e outras dicas aqui e em nossas redes sociais como @arqweb.obras , além de uma rede de fornecedores e profissionais qualificados para auxiliar na execução de seu projeto e obras e sempre pensando nos queridos membro da família que são os pets!

 POR REDAÇÃO CASA E JARDIM

Fonte:https://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Jardim/Dicas/Pets/noticia/2020/10/5-dicas-de-como-preparar-casa-para-o-bem-estar-dos-pets.html

  Mais dicas de leituras relacionados ao tema da arquitetura e decoração para casas com pets:

 8 dicas de decoração para quem tem pets em casa

https://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Jardim/Dicas/Pets/noticia/2019/10/8-dicas-de-decoracao-para-quem-tem-pets-em-casa.html

  Dr. Pet dá dicas de como preparar a casa para o bem-estar dos gatos

https://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Jardim/Colunistas/A-vida-com-pets/noticia/2020/03/dr-pet-da-dicas-de-como-preparar-casa-para-o-bem-estar-dos-gatos.html

  Como facilitar a adaptação entre os pets em casa

https://revistacasaejardim.globo.com/Casa-e-Jardim/Colunistas/A-vida-com-pets/noticia/2019/03/como-facilitar-adaptacao-entre-os-pets-em-casa.html