Principais erros nas obras

Uma casa nova é sempre um sonho!

Por Ricardo França 26/07/2020 - 12:00 hs
Foto: Google
Principais erros nas obras
Livre-se do stress da obra evitando erros: artigo completo da Arqweb

A Arqweb lista nesse artigo quais os principais erros cometidos em construções e que encontramos em nossas visitas às obras e contatos com os proprietários de obras.

Infelizmente é muito comum encontrarmos problemas relacionados ao orçamento, prazo, materiais e mão de obra nos processos de construção.

E por conta desses problemas as obras são muito conhecidas como “dor de cabeça”. Porém que queremos alistar aqui que muitos desses contratempos acontecem acontecem por diversos motivos!

Ricardo França, sócio da Arqweb nota que são algumas consequências de erros nas obras e que na maioria das vezes podem ser previstos e evitados.

Mas se é tão simples assim, porque acontecem?

Vamos antes listar aqui sequência de erros e dicas para evita-los.

Se você está construindo ou reformando, sempre há tempo de corrigir eventuais “desvios de percurso”.

Se está planejando ou irá iniciar sua construção, pare tudo e analise e estude esse material, discuta com todos profissionais envolvidos e tenha mais tranquilidade na sua obra!

Abaixo a Arqweb aponta 23 principais erros e compartilha pesquisa realizada em paralelo com a experiência nas visitas em obra: 

 1.    Ignorar o projeto ou pior não fazer um!

Ainda é cultural em nosso país no setor de construção civil, principalmente obras menores ou reforças e a grande parte das obras começam — e terminam — sem projetos.

Muitas vezes encontramos construções que só têm projeto arquitetônicos, e não os demais.

Já outras, possuem todos eles, mas não são executados conforme projetado.

Não tente fugir dessa regra, para construção seja segura, econômica, funcional, bonita e até mesmo agradável, os projetos são essenciais.

Muitos não o fazem por buscar economia, porém, obras sem projetos apresentam mais erros e, consequentemente, mais gastos.

Outra coisa, enquanto não estiver 100% familiarizado com seu projeto, mesmo que vá contratar um engenheiro ou gerenciador de obra, não inicie a obra, destaca Ricardo França.

França ainda reforça que com a popularização de recursos e projetos 3D - as maquetes eletrônicas, o ideal seria não abrir mão desde início da obra desse recurso, pois você já consegue visualizar como será sua nova casa e estará mais atento a possíveis erros.

Utilize esse material, o projeto, para fazer apresentação para sua equipe, pois muitas vezes seu projeto pode conter muitos detalhes e ninguém melhor que você que participou dele, para expor a todos profissionais envolvidos.

Se possível, instale um quadro na sua obra e fixe esses projetos impresso, assim como avisos.

 

2    2.    Dimensionar mal os espaços

Como acabamos de abordar a importância do projeto, um erro grave para quem irá construir é não pensar no espaço para circulação de pessoas além da divisão dos cômodos.

Utilizar truques como espelhos e pé-direito alto pode ajudar a dar maior espaço aos ambientes.

 

3.    Não contratar profissionais qualificados

A construção de uma casa nova é sempre um sonho, e para que a obra transcorra da forma sonhada e por assim dizer não vire um “pesadelo” não inicie a obra sem contratar os profissionais certos.

Nesse ponto a Arqweb pode auxiliar, pois conta com grupo de profissionais qualificados cadastrados em seu portal: www.arqweb.com.br  

Não contratar arquitetos e engenheiros para fazer os projetos, orçamento, planejamento e acompanhamento da obra: os problemas serão frequentes durante e após a obra.

Não contrate apenas um profissional ou quem irá construir sua casa apenas pelo preço do orçamento ou porque ficou surpreso com a apresentação realizada ou mesmo porque ele conversa bem: esses itens não estão diretamente relacionados a qualificação.

Contratar mão de obra desqualificada com certeza gerará muitos problemas.

Afinal, conhecimento, qualidade, responsabilidade e comprometimento tem custo. França, sugere cotar de 4 a 5 fornecedores.

Faça antecipadamente especificação para que todos orcem a mesma coisa e muita atenção aos desvios. Se o desvio padrão for por exemplo maior que 10%, seja para baixo ou para cima e ai a vantagem de orçar com 5 fornecedores e você tem demais fornecedores uma mesma média de preços, terá que analisar a fundo o porquê dessa diferença.

A maioria das pessoas que contratam alguém que faz um serviço mais barato, geralmente, acabam precisando contratar mais gente para reparar os erros do “profissional” anterior.

 

4.    4. Não dispense referências! 

Além contratar mão de obra de qualidade, ateste isso!

Como?

As referências são importantes, ainda mais quando são atualizadas.

É preciso buscar por profissionais que tenha um portfólio efetivamente executado, consultar as redes sociais, consultar quem já utilizou o serviço: em construção é comum encontrarmos quem passou pela experiência de construir uma certa empatia e obter as referências dos profissionais e fornecedores. Visite obras e pesquise bem antes de contratar os profissionais que serão responsáveis pela sua obra.

 

5.    5. Ignorar documentos e formalização de um contrato

Na sequência e independente das boas referências e indicações dos profissionais, nunca deixe de assinar um contrato para cada serviço contratado.

Especifique, pois mais simples que pareça, cada um dos serviços e das etapas que serão executadas.

Deixe bem claro o que está incluso ou não em cada uma dessas etapas e quais as responsabilidade e deveres de cada uma das partes.

Se alguma etapa da obra estiver fora do cronograma, especifique como será tratada e como os valores serão repassados, se houverem esses desvios.

Os documentos devem determinar valores, prazos e responsabilidades.

França, sugere o seguinte ao contratar uma construtora ou empreiteira: exija e especifique em contrato que a mesma equipe de pedreiro que irá iniciar a alvenaria, conclua sua obra até o fim, pois haverá cuidado maior, no sentido que o pedreiro que inicia a obra, se atentará em não quer deixar detalhes que possam atrasar seu serviço no final, no que diz respeito a retrabalhos.

O mesmo vale para demais etapas.

Você não imagina o transtorno que pode ocorrer numa obra por exemplo, em um encanador iniciar o serviço e o mesmo ser concluído por outro profissional.

Dica adicional, estabeleça em contrato a frequência que serão realizados os pagamentos, como serão ajustados em caso de antecipação ou atraso na obra e tente de comum acordo definir um percentual a ser pago somente quando a obra for entregue e vistoriada.

França, em seu contrato de empreita, combina pagamentos quinzenais, deixando datas previamente definidas, distribuindo para os meses estipulado conclusão de obra e combina uma reserva de 5% para pagamento somente após conclusão e vistoria final da obra.

 

6.    Não fazer um planejamento ou orçamento da obra

Como o planejamento é a primeira fase da obra, as principais consequências das falhas que acontecem nessa fase são: atraso na entrega final, aumento do custo com material e mão de obra ou até mesmo a qualidade de toda a obra.

Importante reforçar aqui que cronograma de obra não é planejamento. É uma parte dele!

Geralmente, as pessoas quando vão construir gostam mesmo é de visitar uma loja de construção, revestimentos, louças e metais, isso quando não iniciam uma obra escolhendo os pisos, portas e outros detalhes.

Outros ainda se baseiam em médias do mercado ou porque perguntaram a um profissional, que em alguns casos, sem fazer estudo com base no seu projeto, sugere um valor de m² construído.

Na verdade, obras sem planejamento e orçamento não costumam ter uma previsão, e sim um "chute de valor."

É importante se basear nos projetos na hora de realizar a estimativa de preços, assim como uma organização das etapas da obra.

Assim, você evita comprar materiais a mais ou a menos e poderá até conseguir um preço melhor.

Ideal é com base no seu projeto, antes mesmo de iniciar sua obra, você esteja com um orçamento efetivo e com respectivos desvios, para que possa planejar financeiramente cada etapa de sua obra.

 

7.    Não fazer orçamentos após início da obra

Necessário exigir de seus profissionais da obra ou melhor ainda seria ter um cronograma e planilha com previsão de materiais a serem orçados.

Abordaremos nesse artigo a importância da comunicação e antecipamos aqui que deve ser disponibilizado antecipadamente o pedido de material para o andamento do trabalho.

Fazer compras com pressa ou sem analisar os preços do mercado pode causar um rombo no orçamento final de sua obra.

Para evitar esse transtorno, mantenha sempre um cadastro de empresas de confiança. Pensando nisso é que a Arqweb disponibiliza uma rede de fornecedores previamente qualificados, onde você pode solicitar diretamente seu orçamento para empresa e sem interferências.

Faça sempre uma comparação de valores e prazos de entrega e crie um histórico de bons relacionamentos com cada estabelecimento.

Não se esqueça de valorizar igualmente os preços e a qualidade do produto ofertado em cada orçamento.

Na ocorrência de algum imprevisto com o primeiro fornecedor, tenha outro em mente que possa entregar pelo menos o necessário para que os trabalhadores possam continuar em suas atividades.

 

8.    Não comprar material de qualidade

 Infelizmente é comum, se economizar, em especial nos materiais que não irão aparecer ou não estarão em destaque, depois da obra pronta.

Se você acha que comprar um revestimento de marca boa e que seja caro resolve a situação, está muito enganado. O erro está, geralmente, aí!

É cultural e França observa isso em muitas obras visitadas, que infelizmente algumas pessoas priorizam os materiais de acabamento e querem economizar em etapas como fundação, instalações elétricas, hidráulicas e de esgoto. 

Porém, comprar produtos sem qualidade para essas etapas pode resultar em um gasto muito grande.

Economizar na impermeabilização de sua casa, num tijolo, no telhado e instalações ocultas, como elétrica e hidráulica, pode custar muito caro!

Resolver uma infiltração resultante de problemas na tubulação, incêndio ou curto circuito resultante de uma instalação elétrica mal feita é, certamente, muito mais caro e trabalhoso do que optar por materiais de qualidade logo na primeira instalação.

 

9.    Não seguir as normas recomendadas dos fabricantes

Na Arqweb sempre estamos falando da importância de cumprir todas as etapas de uma obra.

E que são muitas etapas como: fundações, estrutura, vedações, revestimentos etc.

A execução desses sistemas deve seguir as normas e regras dos fabricantes. Isso evita a necessidade de retrabalho e o aparecimento de manifestações patológicas no futuro. Assim, automaticamente você economizará tempo, dinheiro e poupará dores de cabeça.

Provavelmente você já ouviu falar de alguns desses problemas ou até mesmo já os vivenciou em decorrência desses erros na obra, não é mesmo?

 

10. Falhas na segurança

Para França, da Arqweb, esse é um dos piores erros em obras:  falhas na segurança!

Falhar com a segurança pode ter consequências gravíssimas, como sérios acidentes de trabalho ou até mesmo a morte.

Em tempos de pandemia, segurança envolve também os cuidados preventivos para se evitar contaminação com a COVID 19: higiene na obra, disponibilizando ponta para lavagem das mãos e sabão, assim como exigir o uso de mascaras.

É fundamental seguir as normas de segurança durante a execução da obra, bem como utilizar todos os equipamentos de proteção individual.

A quantidade de problemas que podem acontecer durante a construção é muito grande e em todas as fases, mas seguindo as recomendações para evitá-las, você melhora a qualidade e a produtividade da sua obra.

 

11. Falhas na comunicação

Onde tem pessoas envolvidas, a comunicação é ponto crucial e disso todo mundo sabe, porém em tempos onde temos mais canais de comunicação, como WhatsApp por exemplo, comunicar da forma correta continua sendo desafios.

 

Ruídos não só atrapalham a comunicação, como são capazes de criar grandes problemas durante a execução da obra.

 Sabe o “telefone sem fio”?

 

Se a mensagem for distorcida ao longo do caminho, o resultado será prejudicado. Portanto, todos devem falar a mesma língua, estar cientes das pretensões do projeto.

 

 O bom projeto e execução da obra começa e termina com a boa comunicação entre arquiteto, engenheiros, construtores e cliente.

 

 É preciso deixar claro o que você busca com a obra, que é seu sonho e que a boa comunicação irá contribuir para que o trabalho funcione da melhor maneira possível. O diálogo sempre irá ajudar.

 

Atualmente existem inúmeros métodos para comunicar-se de forma rápida e dinâmica: um grupo de WhatsApp com objetivos definidos pode fortalecer esse diálogo e inteirar a equipe.

 

Existem também aplicativos onde se pode registrar um diário da obra e evitar dessa forma distorções na comunicação.

 

12. Descuidos com o cronograma

Sabemos que os imprevistos acontecem, o que também não quer dizer que eles não possam ser evitados, ou reduzidos.

 

A falta de compromisso com prazos, o que é conhecido como procrastinação: “deixar para amanhã o que pode ser feito hoje”, é fator determinante para que frustrações entre clientes e profissionais da obra.

 

Já mencionado nesse artigo a importância de um planejamento e principalmente da boa comunicação.

 

Mas as vezes se faz necessário ser transparente acerca das ocorrências nas obras que podem impactar seu cronograma.

Novamente  França, compartilha sua experiência pessoal para definir cronograma, deixando bem claro data (previsão) de conclusão e início de cada etapa (não definir de “boca” cada etapa);

 

13. Falta de definição ou grandes alterações de escopo

É normal e até compreensível que durante a fase de execução o escopo inicial do projeto sofra alterações.

No processo de construção as ideias surgem e muitas vezes as alterações vêm de uma nova ideia ou de uma mudança solicitado ao arquiteto e engenheiro?

Te soa comum essa ocorrência?

Quem está construindo ou reformando nem sempre tem conhecimento do custo e do impacto de tempo que essas “pequenas” modificações podem causar.

Por isso reforçamos nesse artigo que durante as fases de planejamento e projeto, liste os objetivos finais da obra.

Ambientes mais iluminados, banheiro maior ou cozinha mais arejada são exemplos de objetivos.

Todas as partes devem estar alinhadas para que durante a execução não seja necessária uma mudança de escopo que possa causar atrasos.

 

14. Não se atentar aos detalhes

Chão sem caimento? Frequente em cozinhas, varandas e banheiros, resulta em poças de água indesejadas.

Poucas tomadas em cada cômodo? Resultado: Acúmulo de plugues, sobrecarga da rede e problemas com a fiação.

Falta de vedação nas portas e janelas? Infiltrações e casa molhada mesmo quando as janelas estão completamente fechadas durante chuvas.

Infelizmente esses são alguns dos principais erros de projeto na construção civil.

Eles podem ser evitados quando contratamos engenheiros e arquitetos experientes. Esses profissionais em conjunto com o construtor devem sempre acompanhar a obra de perto, vistoriando todos os detalhes.

Outra dica adicional nesse ponto: quando aplicar o concreto usinado, exija acompanhamento, tanto da empreiteira, como do seu administrador de obra para recebimento e acompanhamento da execução desse serviço, certificando que esteja instalado antecipadamente tubulações de encanamento ou conduítes, para evitar retrabalho.

 

15. Dispensar um diário de obras

Um cronograma não assegura que as atividades serão realizadas conforme programado.

A ausência de um acompanhamento diário dificulta a avaliação e garantia do andamento de todas as etapas.

Dá trabalho? Lógico que dá!

Para que o rastreamento seja real, é importante criar um diário. E pode ser caderno, numa lousa fixada na obra, numa breve mensagem diária pelo WhatsApp, descrevendo atividades do dia trabalhado e ocorrências.

 Para visualizar o dia a dia da obra, será necessário que a equipe se habitue a manter esse histórico.

O benefício dessa ferramenta é não apenas medir o avanço, mas também identificar quais problemas estão gerando falhas na execução.

 

16 .  Dispensar projetos com pontos elétricos

 Planejar os pontos elétricos irá facilitar a rotina das pessoas que utilizarão o ambiente construído.

Além de pensar nas tomadas, é necessário um projeto com a definição dos pontos de antena, telefone, interfone, interruptor e muitos outros, sem contar de toda a iluminação dos ambientes.

É muita coisa pra pensar, por isso não dispense a ajuda e contratação do de um arquiteto e engenheiro. Nunca veja a contratação como um gasto e sim um investimento que pode te dar retorno, tanto financeiro, como evitando do dissabores na obra.

 

17. Pontos e passagens tubulações hidráulicas

É muito comum acontecer nas obras o desalinhamento dos encanamentos com os equipamentos hidrossanitários, isso gera o “faz, quebra e refaz” tão conhecido por todos nós e desperdiça o dinheiro do cliente.

Infelizmente também, por questão cultural, tão comum como as obras em alvenaria, é o quebra-quebra nessas obras e muitas vezes esses aspecto pode disfarçar possíveis falhas, que irão consumir tempo e dinheiro.

Ao subir a alvenaria e já pensando no telhado, definir antecipadamente pontos dos condutores água da cobertura e exigir que instalem simultaneamente com a alvenaria, para não ter que quebrar depois de erguido e pior rebocado;

Para resolver esse problema, novamente a contratação de um arquiteto ou engenheiro pode ajudar executando o projeto que demonstra a posição exata dos eixos de hidráulica e locando a posição das pias, bacias, chuveiros, tanques…etc.

 

18. Impermeabilização

Sabe aquelas bolhas na parede, paredes descascando, umidade?

A causa na maioria das vezes é deixar de prever ou fazer uma boa impermeabilização. Infelizmente, mesmo representando percentual pequeno de seu orçamento, num início de construção pode parecer um gasto grande.

Toda construção deve ser um bem durável e para garantir a longevidade da sua obra é necessário investir na impermeabilização.

Nunca deixe de impermeabilizar as vigas baldrames e as áreas de maior umidade ou sujeitas a infiltrações. Quanto mais investir em impermeabilização hoje, mais sua construção irá durar no futuro.

 

19. Água sem pressão

Como é bom tomar um banho relaxante, não é mesmo?

 E uma ducha ou torneira sem pressão é um pesadelo! Por isso é necessário um bom planejamento dos encanamentos da água rua e da caixa d’água.

20. Tonalidade diferente pisos e revestimentos

Esse problema gera muita frustração na obra.

Se a quantidade do piso comprado não foi suficiente ou se por algum motivo precisou substituir uma peça, fique atento a tonalidade do produto novo adquirido pois cada lote produzido na fábrica pode vir de cor mais escura ou mais clara do que aquela comprada anteriormente.

Um bom projeto de paginação e planilha de orçamento podem evitar esse tipo de problema.

Isso pode acontecer também com outros produtos, como tintas por exemplo.

Reforçamos aqui a necessidade de bom planejamento, não comprar nem demais e nem de menos!

21. Assentamento dos revestimentos

Apesar de já destacarmos aqui que é fundamental você conhecer a qualidade da mão-de-obra que executará sua obra é ainda mais importante conhecer e ter referência da mão de obra que assentará os pisos, revestimentos, pastilhas, faixas, pedras e afins.

Uma falha grave é não se atentar ao ponto já comentado: seguir orientações dos fornecedores.

Outro erro é não ter projeto de paginação bem definido e especificar na obra cada tipo de piso e revestimento e onde será aplicado, considerando que muitos são do mesmo formato e com acabamentos diferentes: com brilho, acetinado e por ai vai. 

O que ocorre, principalmente na contratação do serviço fechado, seja por um empreiteira ou construtora, até chegar a esse ponto da obra, muita coisa pode ter ocorrido e pode haver necessidade da empresa contratada economizar na mão de obra.

A dica de França, é que antes mesmo da contratação da empresa que irá executar a construção, seja conversado sobre quem irá executar o acabamento, como assentamento de pisos, revestimentos, mármores e granitos.

Inclua na sua visita às obras esse avaliação e certifique que quem executará o serviço é o mesmo profissional da obra visitada.

Um bom projeto de paginação de piso e paredes feito pelo arquiteto ou uma fornecedor qualificado irá garantir as posições dos assentamentos, porém, se o instalador não for bom irá danificar os produtos e o resultado final não será muito bom.

É importante seguir as indicações de instalação descritas nas caixas dos produtos. A escolha dos revestimentos corretos para cada ambiente também geram dúvidas e esse assunto será abordado em outro artigo.

 

22. Danificar o que já estava pronto

Muitos que estão construindo reclamam da falta de cuidado da mão de obra com o que já estava pronto na obra.

Infelizmente essa situação também é comum nas obras e a quantidade de caçambas pode ser um termômetro desse tipo de ocorrência.

Porque não combinar com seu profissional um limite percentual do que será aceitável como perda na obra?

A construção ou reforma é feita por etapas onde vários profissionais executarão a sua parte para dar sequência à outra.

Sendo assim, é muito comum sujar, manchar ou riscar paredes já pintadas, pisos assentados, torneiras, vidros, rejuntes, cubas, portas ou até mesmo quebrar tampos de granito, luminárias, móveis ou qualquer outro produto/material da obra.

23. Madeira empenada

Toda madeira que for para obra deve estar seca, seja vigas, pilares ou portas.

 A madeira é um elemento vivo e quando extraído da natureza ela perde água, reduzindo seu tamanho.

A forma de estocar a madeira na obra pode causar empenamento das peças, por isso, o ideal é se informar sobre seu correto armazenamento ou instalar as peças assim que chegarem na obra.

 Ufa! Quanta coisa né?

 Nesse artigo a Arqweb listou os principais problemas e erros nas obras, mas com certeza ficou longe de listar todos!

Compartilhe com a gente, em especial se está construindo ou reformando ou se é profissional da construção civil, os principais erros nas obras e como podem ser evitados.

Continue acompanhando as dicas de nosso portal e nos seguindo das redes sociais como @arqweb.obras

E quando a dica é economizar, foi bem destacado nesse artigo que isso passará pela contratação de bons fornecedores e profissionais.

No portal da Arqweb você encontra a maioria dos produtos e serviços que utilizará na sua obra e a tranquilidade de contratar fornecedores qualificados.

 

Ficou mais fácil construir com a Arqweb Rede de Fornecedores!

Contrate somente fornecedores qualificados com certificado e selo da Arqweb Rede de Fornecedores.