Faça o projeto pensando neles

A Arquitetura e os pets

Por Ricardo França 02/05/2020 - 12:00 hs
Foto: Ricardo França
Faça o projeto pensando neles
Hora do banho da Betty e da Meg. Como incorporar os pet na arquitetura?

Os animais de estimação, os pets, passaram há ficar mais tempo em casa com seus donos, por causa das medidas de isolamento social e por isso a importância de adequar ou planejar seu projeto, construção e reforma pensando neles! 

 

Cães devem tomar banho uma vez por semana, saindo ou não de casa e a tarefa do banho passou a ser feita por alguns em casa nesse momento que muitos estão passando mais tempo nela e, com certeza já devem ter pensado na arquitetura de sua casa, no que diz respeito a um ambiente mais funcional e que proporcione uma melhor qualidade de vida e isso inclui os animais de estimação, pois se foi o tempo em que eles ficavam restritos a uma única área da casa.

 

E o que isso tem a ver com arquitetura?

 

Pensar nas necessidades vitais de cães e gatos antes de elaborar o projeto de uma casa pode ajudar na rotina e convivência no dia a dia com nossos “bichinhos”, e a grande maioria deles tem acesso livre e irrestrito a todos os ambientes.

 

Os pets vem servindo de inspiração para projetos de decoração e uma casa sem fronteiras para os bichos já é uma realidade!

Mas temos de ter alguns cuidados, pois assim como nós, os nossos animais de estimação tem algumas necessidades vitais e que devem ser levadas em consideração durante a elaboração do projeto de arquitetura.

 

Planejar o local e pensar nos animais de estimação ainda na fase de projetos facilitará a sua vida quando você e seu pet já estivem morando na casa.

 

Definir espaços permitidos e proibidos, onde ficará o banheiro do bichinho e até mesmo a escolha das plantas durante a decoração: todas as etapas devem ser concluídas levando as necessidades do pet em consideração.

 

Isso é Arquitetura!

 

Veja como fazer o seu projeto de arquitetura pensando no seu animal de estimação!

 

 No seu projeto de arquitetura, escolha revestimentos com mais resistência ou impermeabilidade, optando por acabamentos anti unhas e anti xixi.

 

 Ainda na questão dos acabamentos, escolha pintar com tinta lavável, tanto nas paredes e no rodapé, pois a urina dos bichinhos pode manchar a parede da sua casa. Se ela for pintada com tinta lavável, a remoção das manchas fica muito mais fácil.

 

 No caso dos móveis, nem pensar em pés de madeira, pois ter os pés dos móveis roídos é uma das piores coisas que podem acontecer quando se tem um animal de estimação em casa. Dica é optar pelos pés de metal que desencorajarão aquele impulso por colocar os dentinhos no móvel novo.

 Os animais de estimação são mais parecidos conosco que imaginamos. Eles também precisam de lugares separados para dormir, comer e fazer suas necessidades.  

 

  E ainda para quem moram em apartamentos com sacadas, as telas de proteção: um detalhe urgente do projeto de arquitetura.

 

 Para quem mora em casa, se houver espaço para uma área gramada, excelente, pois eles amam isso e nesse caso evite cultivar plantas tóxicas, como copo-de-leite, avenca e azaleia. 

 

Ricardo França, sócio da Arqweb e dono da Meg, Teca e Betty, duas pinschers e uma Shih-tzu, construiu recentemente e o projeto de sua nova casa já foi pensado levando em consideração as necessidade e melhor interação com seus pets.

 

 

Ele conta que além de todos os pontos acima destacados nesse artigo, planejou uma lavanderia maior e fechada, onde iriam abrigar a noite suas “meninas”, além de fechado e protegido:

 

Foi pensado até no local onde ficaram as caminhas e como a sua esposa, Marcia, é que cuida do banho e higienização dos seus próprios pets, foi planejada uma bancada para tais cuidados, adquirida uma cuba do tanque pouco maior que o padrão para dar banho deles e aproveitado o fato da casa contar com sistema de aquecimento da água, foi instalado uma ducha acima da bancada para facilitar, assim como planejado todo aspecto de organização, com os móveis planejados e também na ergonomia para execução dessa tarefa, pois até então, era realizada no banheiro e numa postura que causava incomodo.

 

França ressalta que: “para isso, foi necessário um planejamento antecipado e o escritório de arquitetura contratado, levou desde inicio em consideração nossa relação e convivência com nossos pets.”  

 

Com uma casa bem preparada, você terá menos estresse e poderá aproveitar o tempo com o novo integrante da família.

 

 Você fez alguma adaptação no seu projeto de arquitetura pensando no seu pet? Conta pra gente!

 

Essa aqui é a Teca, nossa linda pinscher branca! Pets são tudo de bom e grandes companheiros, ainda mais em tempo de quarentena. 

Ah! Em nosso projeto foi pensado na interação delas com área externa e a rua, pois elas gostam de observar tudo o que acontece, apesar de morarmos num local calmo. Observar pássaros e crianças são o passatempo preferido delas. 

Nesse projeto foi otimizado a utilização da bancada na área de serviço para o banho dos pets também.

 

Foi aproveitado o sistema de aquecimento solar da água e considerado uma ducha acima da bancada, além de pensado na organização com os móveis planejado e principalmente na ergonomia. E ai, o que acharam?